LOGO

PRONAS

HOSPITAL DE S.J. RIO PRETO
RECRIANDO O COTIDIANO

Existem muitas pessoas com sequelas neurológicas que necessitam ser estimuladas em ambiente doméstico com o propósito de ressignificar suas próprias vidas, desenvolver suas autonomias, viver experiências que desenvolvam os seus sentidos e ampliar suas habilidades cognitivas.
Partindo deste princípio, o maior complexo hospitalar do interior de São Paulo desenvolve o Projeto Recriando do Cotidiano: Atividade Diária de Vida Prática para pacientes com deficiência atendidos pelo SUS, que oferece a essas pessoas a possibilidade de vivenciarem experiências e reconstruírem pontes sobre as barreiras impostas por suas deficiências.

  



PRONAS

HOSPITAL DE S.J. RIO PRETO
REABILITAÇÃO E EMPREGO

Todas as pessoas com deficiência têm os mesmos direitos constitucionais de igualdade da pessoa humana. E, apesar dos direitos estabelecidos na Carta Magna Brasileira, os deficientes enfrentam grandes desafios para a sua inclusão na sociedade, tais como preconceito, limitações de acessibilidade, falta de habilitação e/ou reabilitação.
Desenvolvendo o Projeto Reabilitação Profissional e Emprego apoiado para pessoas com deficiências, o maior complexo hospitalar do interior de SP tem como proposta oferecer espaço de aprendizado aos deficientes atendidos em suas unidades especializadas, parceiras da Rede de Reabilitação Lucy Montoro, com foco não só em capacitá-los para a inserção no mercado de trabalho, como também prepará-los para que possam desenvolver, dentro de suas possibilidades, as mais diversas atividades profissionais.

  



PRONAS

HOSPITAL DE S.J. RIO PRETO
PARALISIA CEREBRAL

Os pacientes com paralisia cerebral submetidos à Rizotomia Dorsal Seletiva já vivenciaram as mais difíceis situações na evolução da doença e da espasticidade, uma alteração no tônus muscular (rigidez do músculo) que advém de doenças neurológicas que provocam lesão de células do sistema nervoso, responsáveis pelo controle dos movimentos voluntários.
O maior complexo de saúde do interior paulista desenvolve o projeto Caminhando e Brincando, seguindo o caminho para reabilitação de crianças com paralisia cerebral atendidas pelo SUS com o objetivo de oferecer para as crianças com Paralisia Cerebral e Espasticidade Graus III, IV e V, que foram submetidas à Rizotomia Dorsal Seletiva, o que existe de melhor em tecnologia robótica para reabilitação precoce e, principalmente, comprovar o custo benefício de investimentos desta natureza.